terça-feira, 22 de novembro de 2016

uma jovem

fecha sem fechar que é pra poder tomar um ar...
de faceira a trapaceira permanece, só não sabe.

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

segunda-feira, 14 de novembro de 2016

quarta-feira, 2 de novembro de 2016

A50


o que importa é manter o senso de amor.

sábado, 15 de outubro de 2016

quarta-feira, 10 de agosto de 2016

quatro e três, sete

na intensidade do agora
uma ninfa, libélula
uma concha, madrepérola
mais hoje do que ontem...
para todo o sempre, amor!

terça-feira, 21 de junho de 2016

frio

outro dia você esquentou a nossa cama...
e a memória da carne deitou alma de lado.
no mais é vida que segue, alegre e triste...
e se tudo der certo, em breve, você volta pra lá.
daí a gente não se vê mesmo; nem corre o risco!
é quando chega a primavera.

quinta-feira, 2 de junho de 2016

menarca

amada minha menina-moça
eu ainda não te vi...
tudo ou nada agora muda
só depende de ti.
logo mais eu chego em casa
levo uma rosa praí!

segunda-feira, 11 de abril de 2016

sexta-feira, 1 de abril de 2016

transigente

tudo ela aguenta, menos amor e polenta!
tudo ela tolera, menos amor e pão com mortadela!
tudo ela engole, menos porra.

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

sete léguas

à distância eu podia imaginar
(e a tal ponto)
que a imagem impregnava minhas retinas

ainda ardia no peito
(e a tal ponto)
que jamais sentiria o peso do gesto

de qualquer gesto, qualquer jeito, qualquer olho
(uma, duas, três)
apenas incerteza e negligência

tenho dó dela, como tive de nós
(uma, duas, três)
e você não aprende nem quer aprender

sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

template

eu diria da má fé no que é nosso...
mas você não me ouviria
e eu tampouco olvidaria
nós? eu, tu, ele...