quinta-feira, 11 de agosto de 2011

sol

e porque nunca abria a janela passou a desconfiar da morte.

Nenhum comentário: